Passeios Guiados e Roteiros de Viagem

Como se locomover em Roma: metrô, ônibus, trem, uber

Quando visitamos uma cidade turística é sempre importante saber, antes de partir, como é possível usar dos meios de transporte locais.

Por isso foram reunidas aqui dicas de como se locomover em Roma utilizando ônibus, metrô, trem, táxi, ônibus panorâmico, e também a pé.

Para aqueles que escolherem uma hospedagem no centro da cidade, uma das maiores vantagens será aquele se poder se locomover por Roma a pé.

Leia também:

Como se locomover em Roma com os meios de transporte

A primeira coisa a saber é que os meios de transporte não trem cobrador, e que a passagem não pode ser paga ao motorista, como fazemos em muitas cidades brasileiras.

Portanto, providencie um bilhete ou passe de transporte, ou ainda use um aplicativo para pagar os bilhetes, de modo que você use quase todos os meios de transporte público para se locomover em Roma, com exceção dos táxis e dos trens para o aeroporto.

Ônibus, metrô e tram (VLT) são operados pela mesma empresa municipal chamada ATAC. Você pode pegar qualquer um desses transportes, usando o mesmo bilhete integrado, que tem validade de 100 minutos.

Onde comprar os bilhetes para o transporte público de Roma?

Os bilhetes para se locomover por Roma estão disponíveis:

Nas máquinas em todas as estações de metrô: nessas máquinas você pode selecionar o idioma, e dali escolher a quantidade de bilhetes.

Há máquinas habilitadas para uso com cartão de crédito. Algumas aceitam cartão, cédulas e moedas. N No entanto, a tendência é ter mais máquinas que aceitam cartão e algumas poucas que aceitam dinheiro (cédulas e moedas). As que aceitam cartão, também funcionam com pagamento por aproximação.

Preste atenção: as máquinas dão no máximo € 6 de “resto” (o troco). Isso significa que você nunca conseguirá comprar poucos bilhetes com notas acima de 20 euros.

Leia também:

Há bilheterias (com funcionários) em algumas estações do metrô: asão elas: Anagnina, Lepanto, Ottaviano, Battistini, Laurentina, Eur Fermi, Termini, Ponte Mammolo, Conca d’Oro.

Digo logo que, na Estação Termini o guichê com funcionários fica no subsolo e, tão escondido, que é mais fácil contar com as máquinas automáticas.

Nas bancas de jornais: nas principais estações de trem há bancas de jornais que vendem os bilhetes. Geralmente as bancas de jornais do centro da cidade também vendem bilhetes, mas é bem corriqueiro o “bilhete ter acabado”.

Nas tabacarias: tabacarias são lojas que vendem cigarros e outras tranqueiras, além de também servir como casa lotérica, venda de selos, venda de pagamento do estacionamento na rua. Portanto, eles vendem bilhetes para ônibus e trens.

As lojas são facilmente identificadas com uma placa grande com a letra T. Existem dessas lojas ou quiosques nos aeroportos, estações de trem e proximidades e, verdadeiramente, todos os bairros de Roma possuem inúmeras lojas de tabaccaio.

Quiosques no aeroporto: na plataforma para pegar o trem para Roma existem quiosques que vendem bilhetes de trem e também bilhetes e passes para os meios de transporte.

Aplicativos: O aplicativo MooneyGo pode ser utilizado para pagar os bilhetes e também estacionamento.

Quanto custam os meios de transporte para se locomover em Roma?

Em geral o bilhete integrado unitário custa €1,50 e vale 100 minutos, mas leia a seguir todas as opções de preços e combinadinhos:

Bilhetes unitários

Os bilhetes unitários custam €1,50 e valem 100 minutos. Durante esse tempo é possível pegar ônibus, trem (linhas locais e regionais dentro do anel ferroviário de Roma) e o metrô. Cada bilhete dá direito a uma única entrada do metrô.

Se precisar mudar de trem, desde que não saia da estação pode utilizar o mesmo bilhete.

Passes diários, semanais e mensais

ROMA 24H – O bilhete vale 24 horas a partir do primeiro carimbo e custa €7,00. Ele dá direito a uso ilimitado dos ônibus, trens (linhas locais e regionais dentro do anel ferroviário de Roma) e o metrô. Não é válido para o trem que liga o aeroporto de Fiumicino ao Centro de Roma e nem para ônibus turísticos abertos (hop on hop off).

ROMA 48H – O bilhete vale 48 horas a partir do primeiro carimbo e custa €12,50. Ele dá direito a uso ilimitado dos ônibus, trens (linhas locais e regionais dentro do anel ferroviário de Roma) e o metrô. Não é válido para o trem que liga o aeroporto de Fiumicino ao Centro de Roma e nem para ônibus turísticos abertos (hop on hop off).

ROMA 72H – O bilhete vale 72 horas a partir do primeiro carimbo e custa €18,00. Ele dá direito a uso ilimitado dos ônibus, trens (linhas locais e regionais dentro do anel ferroviário de Roma) e o metrô. Não é válido para o trem que liga o Aeroporto Fiumicino ao Centro de Roma e nem para ônibus turísticos abertos (hop on hop off).

CIS – O bilhete vale 7 dias horas a partir do primeiro carimbo e custa €24,00. Ele dá direito a uso ilimitado dos ônibus, trens (linhas locais e regionais dentro do anel ferroviário de Roma) e o metrô. Não é válido para o trem que liga o aeroporto de Fiumicino ao Centro de Roma e nem para ônibus turísticos abertos (hop on hop off).

MENSILE – O bilhete vale 30 dias do primeiro ao último dia útil do mês e custa €35,00. Ele dá direito a uso ilimitado dos ônibus, trens (linhas locais e regionais dentro do anel ferroviário de Roma) e o metrô. Não é válido para o trem que liga o aeroporto de Fiumicino ao Centro de Roma e nem para ônibus turísticos abertos (hop on hop off).

ROMA PASS – O passe de 48 horas ou 72 horas dá direito a visitar atrações turísticas e a uso ilimitado dos ônibus, trens (linhas locais e regionais dentro do anel ferroviário de Roma) e o metrô. Não é válido para o trem que liga o aeroporto de Fiumicino ao Centro de Roma e nem para ônibus turísticos abertos (hop on hop off).

Leia mais:

Quais transportes podem ser usados com os bilhetes unitários e passes?

Você pode utilizar as linhas de ônibus locais, o metrô, os trens urbanos, também pode pegar a linha de metrô que leva até o litoral de Roma (Ostia).

Exclusivamente quanto aos trens: os bilhetes de €1,50 valem enquanto você estiver dentro do limite da cidade. Para saber qual é o limite observe sempre o mapa abaixo. Na maioria dos casos, o limite do bilhete de €1,50 é tudo o que está dentro do círculo cinza.

Isso, inclusive ajuda a compreender que a linha FL1 que liga Roma ao Aeroporto Fiumicino termina o seu limite dentro da cidade na estação Ponte Galleria. Portanto, para ir e vir do Aeroporto Fiumicino é necessário comprar outros bilhetes mais caros.

Como validar os bilhetes?

Assim que subir nos meios de transporte, valide o seu bilhete. Geralmente há três máquinas nos ônibus: uma na frente, uma no meio e uma nos fundos do ônibus.

  • No metrô, será necessário validar antes de passar na catraca.
  • Nas estações de trem, há máquinas para validar espalhadas pela plataforma.
  • Nunca suba nos meios de transporte sem bilhetes porque as multas podem chegar a 100 euros.

Pagar o ônibus e metrô com cartão por aproximação

Caso queira, é possível pagar ônibus e metrô com cartão por aproximação. Nesse caso, é necessário que cada passagem seja paga com um cartão diferente.

Máquinas de aproximação no ônibus

Essas são as máquinas por aproximação e elas ficam logo perto da porta dianteira/perto do motorista

Roletas do metrô por aproximação

Nesse caso, o pagamento é feito ao passar na catraca.

Basta encostar o cartão na maquininha e a catraca abre

Como usar o metrô para se deslocar por Roma?

metrô de Roma, o qual conta com 3 linhas, é um modo rápido e eficaz para chegar em algumas das principais atrações de Roma, como o Coliseu, a Basílica de São Pedro e a Capela Sistina.

A rede não é muito extensa e nem vasta como em outras capitais europeias, mas, como já afirmei acima, ele é bem útil do ponto de vista turístico.

Para ler todas as informações sobre se locomover em Roma com o metrô, leia: Como usar o metrô de Roma.

Como usar o ônibus para se deslocar em Roma?

As principais linhas de ônibus cruzam a cidade e as placas amarelas indicam não somente as linhas que param naquele ponto, mas todo o trajeto que o ônibus faz de um ponto final ao outro.

pegar ônibus em roma

Como usar o tram (VLT) para se deslocar em Roma?

Andar de bonde em Roma foi uma realidade bem presente no panorama da cidade até os anos 60. Apesar da redução drástica do número de linhas, na últimas duas décadas houve a reativação de antigas linhas, além também da expansão de alguns percursos.

Para quem turista por Roma não é assim tão fácil perceber a rede de bondinhos porque hoje em dia elas não passam mais nas principais ruas do centro histórico, mas muitas delas passam ao lado e/ou bem perto das principais atrações turísticas.

As linhas de bonde em Roma:

Linha 2: Piazzale Flaminio Piazza Mancini

Essa é uma linha mais residencial, que sai da Piazzale Flaminio (logo ali do lado de fora da Piazza del Popolo) em direção à zona norte de Roma.

O trajeto é breve, e conduz ao Auditorium Parco della Musica, a principal sala de concertos e eventos de Roma, ao Maxxi (Museo delle Arti del Secolo XXI) e também deixa a uma distância abordável do Estádio Olimpico (só que do outro lado do Rio Tibre).

Linha 3 e 3A: Estação Trastevere-Estação Ostiense e Estação Ostiense-Piazza Thorvaldsen (Villa Borghese)

A linha 3 era uma das linhas mais compridas de Roma (uma viagem infinita de ponto final a ponto final), mas foi dividida em duas: A linha 3A que leva da Estação de Trastevere à Estação Ostiense, passando pelos bairros Trastevere e Testaccio, e que em muitos horários do dia funciona com um ônibus e não com o bonde (por problemas constante de trânsito e congestionamento, pois nesse trajeto o bonde não tem faixa preferencial).

Depois da Estação Ostiense até chegar à Villa Borghese, o percurso é todo feito com o bonde.

Já a linha 3 faz um passeio panorâmico, em parte turístico e em parte residencial. Ele faz ponto final em frente à Piramide Cestia, passa pelo Circo Máximo (e perto das Termas de Caracalla), pelo Coliseu, pela Porta Maggiore, pelo bairro estudantil-popular San Lorenzo, pelo cemitério monumental do Verano e pelo Campus da Universidade La Sapienza.

Depois percorre um longo caminho passando por alguns dos bairros mais ricos da cidade, como Parioli, até chegar à Piazza Thorvaldsen, que é uma das entradas da Villa Borghese e onde também fica a GNAM, Galleria de Arte Moderna de Roma.

Linhas 5 e 19: Da Estação Termini até Centocelle

As duas linhas conduzem da estação Termini até o bairro periférico e popular de Centocelle, na zona noroeste da cidade. Pode ser uma boa maneira de chegar até o badalado bairro Pigneto.

Linha 19 – Da Piazza Risorgimento (Vaticano) até Centocelle

O bonde 19 faz o maior e mais demorado trajeto de Roma, mas é o mais interessante. Seu percurso em parte é comum ao do bonde 3.

Ele sai do ponto final na Piazza Risorgimento, ou seja, entre a Praça São Pedro e os Museus Vaticanos, e faz um tour que pode ser considerado um passeio para quem quer conhecer a cidade de Roma além do óbvio.

Ele passa por cima do Rio Tibre, depois passa pela Piazza Thorvaldsen, que é uma das entradas da Villa Borghese e onde também fica a GNAM, Galleria de Arte Moderna de Roma. Dali sobre até Parioli, em direção a San Lorenzo (bairro universitário e estudantil) até chegar à monumental Porta Maggiore.

Logo depois ele ruma em direção ao badalado e boêmio bairro Pigneto, para pouco a pouco percorrer vários bairros populares até chegar à periferia nordeste de Roma.

Como o bilhete do bonde dura 100 minutos, pode ser uma boa maneira fazer uma viagem de ida e volta, de ponto final a ponto final. Será uma maravilhosa maneira de conhecer “o lado B” da Cidade Eterna.

Vale a pena usar o Uber para se deslocar em Roma?

O Uber “não pegou” como no Brasil. Houve muitas batalhas jurídicas, boicotes e greves por parte dos motoristas de táxi (uma corporação forte demais na Itália e com grande poder de lobby).

O Uber não é autorizado para carros “comuns” e os motoristas de Uber são os que já tem licença para transfer de passageiro e também as empresas de táxi!

Por isso o serviço básico do Uber é feito com Uber Black, Uber Lux e Uber Van e, por exemplo. custa cerca de 60-75 euros do aeroporto para o centro de Roma, contra os 48 euros do táxi.

Qual é o horário de funcionamento dos meios de transporte

Os meios de transporte começam a funcionar às 5:30h.  No entanto:

O metrô encerra às 23:30h de segunda a sexta, aos sábados e domingos encerra à 1:30h.

Os ônibus encerram à meia-noite e depois desse horário funcionam linhas noturnas a cada hora;

O tram (VLT) encerra às 23:30h de segunda a sexta, aos sábados e domingos encerra à 1:30h.

Os trens de/para o aeroporto também funcionam das 5:30h às 23:30h. Antes ou depois desse horário só é possível contar com táxis, transfers e corridas de ônibus noturnos a cada hora, mas que ligam o aeroporto até a Estação termini.

Posso ir e voltar dos aeroportos com a rede de transporte público?

O bilhete integrado de 1,50 não cobre o percurso de ida e volta ao Aeroporto Fiumicino.

aeroporto fiumicino de roma

Para chegar até o aeroporto fiumicino há bilhetes de 8,50 (mas não é um trem direito, é necessário descer nas estações Ostiense ou Tiburtina para pegar o metrô até o centro de Roma) ou o trem direto Leonardo Express que custa 16,50.

Já para o Aeroporto Ciampino existe uma linha de transporte local a qual é possível usar o bilhete de 1,50, mas depois também será necessário chegar até o metrô Laurentina, para dali fazer uma longa viagem até o centro de Roma.

Um passeio de ônibus turístico em Roma pode ser um passeio interessante, principalmente para quem está com crianças, idosos ou pessoas que não podem ou querem caminhar muito.

A Capital da Itália é uma cidade na qual caminha-se muito, porque os principais pontos turísticos de Roma estão espalhados por várias localidades do centro histórico e nem todas são facilmente alcançáveis com os meios de transporte.

Então, apesar do ônibus turístico em Roma nem sempre passar em frente às atrações famosas, ele geralmente tem um dos pontos de parada bem perto do local que queremos visitar.

Leia também:

Crédito: Shutterstock

Locomover-se em Roma com ônibus turístico: Leia a minha experiência:

Quando resolvi testar um passeio a bordo de um ônibus turístico em Roma, procurei dar uma olhada rápida no percurso que as principais companhias oferecem, sabendo de antemão, que a maioria delas tem como início do passeio a Estação Termini.

O ônibus saiu da Estação Termini em uma dia muito quente (era meados de Maio) e meu critério para escolher a empresa foi simples: a que estava com o teto do andar de cima fechado. Não teria resistido fazer o passeio completo (minha ideia era fazer o passeio todo sem descer do ônibus) se o teto estivesse aberto.

++ Leia também | Dirigir em Roma: estacionamento e Zona de Tráfego Limitado (ZTL)

A primeira parada do ônibus turístico, logo após sair de Termini foi a Basílica de Santa Maria Maggiore, uma das basílicas papais (ou patriarcais) de Roma. Nesse primeiro ponto quase ninguém desceu ou subiu do ônibus e nossa próxima parada era o Coliseu.

Ao descer a Via Cavour (ou seja, logo no início do tour) comecei a confirmar do que eu já suspeitava: o ônibus ficou parado em alguns engarrafamentos.

Levamos vários minutos para conseguir finalmente chegar ao Coliseu e, nesse ponto, o áudio já estava contando algo que ainda não estávamos vendo. Mas foi bem legal ver o Coliseu “do alto”.

Leia mais sobre o transporte em Roma

Coliseu: parada lotada e imenso sobe e desce

Logo aprendi que o Coliseu é uma das paradas mais lotadas do passeio. Praticamente o ponto do ônibus turístico fica na frente da entrada do Palatino. Ali se dá um imenso sobe e desce de passageiros.

Acredito que nessa parada o ônibus quase esvaziou e houve uma “dança das cadeiras”. Quem estava lá no fundão aproveitou para vir para as cadeiras mais à frente, ou para sentar perto da janela.

Após deixar o Coliseu para trás, rumamos em direção ao Circo Máximo, e após esse, o ônibus foi em direção ao Vittoriano e Piazza Venezia. Dali em diante, o passeio poderia se chamar “ônibus engarrafado”.

++ Passeio Guiado no Coliseu: Contrate uma guia brasileira em Roma

Nos movíamos muito lentamente, e confesso que foi bem irritante chegar ao Lungotevere (as margens do Rio Tibre), para dali passar pelo Castelo Sant’Angelo, e depois se aproximar dos Museus Vaticanos.

Aqui vai a minha primeira dica: apesar da Basílica de São Pedro e dos Museus Vaticanos estarem logo ali do outro lado do rio, permanecer no ônibus (e não descer na parada do Castelo Sant’Angelo) significa fazer todo o trajeto final no meio do engarrafamento. E pode ser bem irritante.

++ Leia Mais | Passeio Guiado na Capela Sistina: Contrate uma guia brasileira em Roma

Castelo Sant’Angelo e Museus do Vaticano: outro intenso sobe e desce

As paradas do Castelo Sant’Angelo e dos Museus do Vaticano (verifique porque nem todas as empresas e nem todos os horários de passeios param nos Museus Vaticanos!) também têm um intenso sobe e desce de passageiros.

Depois destas paradas o ônibus retorna ao centro de Roma, para chegar em direção à Fontana di Trevi e Via Veneto.

Minhas impressões e conclusões:

  • O passeio é legalzinho, mas não é muito barato! (preço mínimo: de 19 a 27 euros)
  • Acredito que crianças curtam esse tipo de passeio, desde que, claro, fiquem no andar de cima.
  • Em uma viagem com pessoas idosas ou que não podem caminhar, essa pode ser uma opção válida.
  • Atenção: à diferença de muitas cidades do mundo, algumas atrações não serão vistas da janela do ônibus. Exemplos: Praça Navona e Fontana di Trevi. O ônibus vai parar nos arredores (na verdade, ele para consideravelmente longe da Praça Navona) e dali é necessário caminhar até as atrações turísticas.
  • Mais do que um ônibus panorâmico para ver as principais atrações de Roma, poderia dizer que ele é um ônibus panorâmico do qual ver Roma (Coliseu sim, Basílica de São Pedro não, Circo Máximo sim, Fontana di Trevi não), considerando que nos horários de rush, parte do passeio é bem no meio do engarrafamento.
  • Em alguns pontos (Coliseu e Vaticano) é necessário ter paciência para descer e subir do ônibus. Muita gente, muito caos.
  • Tem wifi (lento) a bordo. Talvez por ter muita gente conectada, funciona mais ou menos. Não dava, por exemplo, para carregar vídeos no Facebook ou algo assim. Mas era suficiente para usar o whatsapp, por exemplo.

Empresas e Preços

Consulte sempre os sites das empresas de onibus turistico em Roma, porque os preços mudam de acordo com a baixa e alta temporada.

City Sightseeing

Site: http://www.roma.city-sightseeing.it/eng/percorsi.html

Preço: 28 euros, válido por 24 horas, mas também há passes para 48h (31 euros) ou 72h (35 euros)

Giro completo sem descer do ônibus: 100 minutos

Big Bus Tours

Site: https://www.bigbustours.com/en/rome/rome-bus-tours/

Preço: 27 euros, válido por 24 horas

I Love Rome – Gray Line

Site: https://graylinerome.com/hop-hop-bus-tours/

Preço: 14 euros (1 giro completo sem descer do ônibus), 11 euros (1 tour completo sem descer do ônibus, desde que seja a partir das 13:30), 22 euros (tour sobe e desce válido 24 horas). Os passes de 48 horas custam 29 euros.

GT Tours

Site: https://www.greenlinetours.com/

Preço: 19 euros.

Foi essa a empresa que eu escolhi.

Roma Cristiana: ônibus panorâmico do Vaticano

O Vaticano possui o seu próprio ônibus panorâmico, que passa por três das quatro basílicas papais: São Pedro, Santa Maria Maggiore, São João de Latrão. O percurso não inclui a Basílica de São Paulo Extra-Muros. O que para mim é uma pena!

Site: https://www.operaromanapellegrinaggi.org/en/roma-cristiana/open-bus

Preço: 29,70 (1 dia), 35,10 (2 dias), 41,10 (3 dias).

Greves de Transporte em Roma: Dicas essencias para a sua sobrevivência!

Em Roma temos uma média de uma greve dos meios de transporte por mês, exceto em Agosto, clássico mês de férias e quando a cidade está mais vazia.

Mesmo com greve haverá circulação de ônibus. Mas peraí, se tem ônibus que greve é essa?

Bom, amigos, é uma greve italiana! Vou explicar como funciona e como você pode mudar seu  roteiro ou horário de uso dos meios de transporte.

Leia também: 

Por que tem greve e os meios de transporte continuam funcionando?

Existe um horário estabelecido pelo governo que chama-se fascia protetta (horário protegido).

Geralmente os grevistas devem garantir que os trabalhadores e estudantes possam sair e voltar para casa, então, geralmente os transportes em Roma circulam de modo que o último ônibus ou metrô sai do ponto final às 8:30h.

Dependendo de onde você estiver esperando o seu meio de transporte, considere que até 9:30 da manhã ainda pode ser possível encontrar os ônibus circulando.

terminal_roma_termini

Depois os ônibus voltam a funcionar das 16:30 até as 20h. O primeiro ônibus da tarde sairá do ponto final por volta das 16:30 e o último ônibus da noite também sairá do ponto final por volta das 20h.

Depois disso ele só volta a funcionar à meia-noite.

E das 9 às 16:30, o que acontece?

Obviamente sendo a Itália um país muito sui generis, às vezes alguns motoristas não aderem à greve, e circula um ônibus a cada 90-120 minutos!

Mas, peraí de novo, se tem greve há motoristas que não aderem? Como assim?

Sim, simples assim! Ele pode ser um motorista de direita e a greve ser organizada por um sindicato de esquerda, daí ele decide não participar.

Dei um exemplo um pouco radical, mas pode ser assim! Ou ele pode simplesmente estar contente com o seu salário e horário de trabalho, e decidir não aderir.

Como se organizar?

Consulte o site da companhia municipal de transportes (ATAC) http://www.muovi.roma.it/ ou siga o Twitter @InfoAtac para saber quando haverá um sciopero dei mezzi (greve dos transportes).

Se você estiver viajando com smartphone ou tablet, use a App da ATAC para ver se seu ônibus está passando ou não. Pode ser baixada no próprio site: http://www.muovi.roma.it/

E quem estiver viajando de trem de/para o aeroporto Fiumicino?

Se você pegar o trem parador (linha de trem regional), provavelmente vai esperar muito. Fora do horário protegido pode passar um trem a cada 90 minutos.

O trem expresso Leonardo (que é bem mais caro), é garantido e geralmente em caso de greve continua circulando com pontualidade.

Pobre sofre, né? O serviço mais caro funciona, o mais barato não, mesmo usando os mesmos trilhos e as mesmas estações!

++ Leia Mais | Leonardo Express: trem expresso do aeroporto ao centro de Roma

E os táxis? Ou se você estiver viajando de carro?

Você terá que disputar um táxi (quase) a tapa. A média de espera de táxis na última greve foi de duas horas, para quem fica na fila nos aeroportos e nas estações de trem.

Use seu smartphone ou tablet para chamar um táxi se você estiver na rua. Ao invés, se tiver alugado um carro e for dirigir por Roma, prepare-se porque todos sairão de casa com seus carros. O tráfego ficará ainda mais pesado.

Baixe aplicativos para chamar um táxi. Os principais são:

++ Leia Mais | Táxis em Roma: preços e dicas para evitar furadas

O metrô funciona durante as greves?

Pode funcionar, como pode não funcionar fora do horário protegido. Os trens passarão com atraso e, se você for usar a linha A (a que vai para o Vaticano) pode não conseguir entrar nos vagões.

++ Leia Mais | Como usar o metrô de Roma

Mais dicas de Roma para a sua viagem

Índice

Passeios Guiados em ROMA

EXPLORE ROMA COM PASSEIOS GUIADOS EM PORTUGUÊS!

12 respostas

  1. Luciana, estou adorando o site! Tem me ajudado muito a planejar minha viagem.
    Fiquei com uma dúvida: esse bilhete de 1,50, mais de uma pessoa consegue usar na mesma catraca, um seguido do outro? Ou só de forma individual mesmo?
    Outra coisa, o bairro Portuense é um bom local para se hospedar? (um casal com uma bebê)

    Obrigada!

  2. Olá Luciana!

    Você sabe me informar o valor das passagens de ônibus e metrô, se eu optar pagar com cartão por aproximação?

  3. Oi Cláudia, excelente site, bem detalhado. Me diz uma coisa: Existe UBER em ROMA, como são os valores? Taxi também é comum se quisermos nos deslocar para lugares mais distantes, conhece algum motorista que sobre um preço justo, fechado para ficar fazer algumas corridas?

  4. Ola luciana excelentes dicas, quero ir a cassia tens indicação de bate volta em conta, ou qual melhor trem a pegar da estação termini????

  5. Olá, parabéns pelo sítio eletrônico. Depois da primeira validação do bilhete que dá acesso ao metrô, ônibus e alguns trens, é necessário validá-lo novamente a a cada viagem nova, por exemplo, quando se pega um ônibus depois de já ter validado o bilhete na catraca do metrô?

  6. Olá, obrigada pelas dicas.
    O ônibus que a gente “pega” no Roma Termini e vai até o aeroporto de Fiumicino, qual o valor atualmente?
    Para fazer o sentido contrário, também é o mesmo valor….Desculpe, não me lembro o nome da empresa
    Ele é bem prático, rápido e muito mais barato que o trem “direto”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!